top of page
  • Foto do escritorDBS Partner

Principais tipos de remuneração: características


tipos de remuneração

Remuneração é a totalidade dos rendimentos (valores) que um empregado recebe decorrente de sua relação de trabalho pré-estabelecido.


Legalmente, existem algumas formas de remunerar um profissional pelo trabalho realizado ou pelos serviços prestados de forma autônoma.


Ao firmar um contrato, ambas as partes, empregador e empregado, devem estabelecer um tipo de remuneração a ser pago, podendo ser por mês, horas, comissões, dia ou por tarefas, com regras, normas e características próprias.


Hoje você vai entender o conceito de remuneração e os principais tipos de remuneração existentes no mercado.


O que é remuneração?


Remuneração é a totalidade dos rendimentos (valor) que um empregado recebe decorrente de sua relação de trabalho pré-estabelecido.


Diferente do salário, que é um valor previsto em CLT, especificado em carteira e no contrato de trabalho, a remuneração é a soma de todos os benefícios que o colaborador recebe na empresa.


Em resumo, todos os rendimentos que um funcionário recebe são chamados de remuneração.


Principais Tipos de Remuneração: 7 exemplos


1. Remuneração Variável


A remuneração variável é uma forma de complementar o valor final recebido pelo colaborador a partir de metas e regras pré-estabelecidas.


Esse tipo de remuneração, como o nome já sugere, não é fixa. Esse é um modelo muito utilizado por equipes de vendas para impulsionar o setor e aumentar o alcance de metas dos vendedores.


O valor pode alternar de acordo com o desempenho do colaborador.


2. Remuneração – Salário Indireto


O salário indireto está relacionado a todos os benefícios que a empresa oferece para os seus colaboradores, somados ao salário fixo.


Benefícios como plano de saúde, vale-transporte, vale-gasolina, vale-alimentação, vale-refeição, auxílio-creche, vale-cultura, vale-academia, entre outros, se enquadram no valor de remuneração.


3. Remuneração Funcional


A remuneração funcional, popularmente conhecida como Plano de Cargos e Salários, é paga a partir das funções dos colaboradores, com base nas tarefas desenvolvidas e no nível de responsabilidades.


Por meio dessa estratégia, a empresa implementa um plano de salários justo, imparcial e burocrático, proporcionando um crescimento acelerado de acordo com o desenvolvimento, performance e habilidades de cada colaborador.


4. Remuneração por habilidades


A remuneração por habilidade exige técnica, visão estratégica e conhecimento profundo por parte dos profissionais.


Esse tipo de remuneração é criada em cima do conhecimento individual do colaborador, levando em conta seu tempo de experiência, graduação, cursos, especializações, nível de idiomas e softwares dominados.


A remuneração por habilidade permite a valorização do profissional e estimula as equipes a buscarem aperfeiçoamento e desenvolvimento contínuo, resultando em ganhos significativos.


5. Remuneração por comissão


A remuneração por comissão é uma forma de pagamento comum em equipes comerciais, onde o empregador remunera o empregado a partir das vendas efetivadas, com um determinado percentual em cima de cada venda.


O comissionamento pode ser puro ou misto. No primeiro caso a comissão substitui o salário-base, embora, exista um valor mínimo garantido por lei para que o vendedor receba o mínimo da sua categoria.


No segundo caso, a comissão é somada ao salário-fixo base, podendo variar de acordo com as vendas efetivadas.


6. Remuneração PLR – Participação nos Lucros ou Resultados


A Participação nos lucros da empresa é uma negociação entre empresa e empregados que define valores a serem pagos aos colaboradores ao atingirem metas anuais.


Esses valores podem variar de acordo com o resultado alcançado.


A PLR é regulamentada por lei e prioriza o que todos tenham a chance de serem remunerados de acordo com os resultados da organização.


7. Remuneração – Participação Acionária


Esse é o tipo de remuneração muito usada para cargos de gestão. A participação acionária está baseada no oferecimento de uma fração ou porcentagem da empresa para o funcionário, mesmo que em pequena escala.


Ela pode ser realizada através de quotas ou ações, o que vai depender do tipo de sociedade.


Dessa forma, o profissional pode receber dividendos ou lucrar futuramente com a venda do título financeiro. Logo possui um benefício extra. Mas sempre estará condicionado ao resultado da organização.



Fonte: Jornal Contábil

Comments


bottom of page